Rio de Janeiro – O crescimento acumulado do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro nos últimos quatro trimestres (taxa anualizada) chegou a 4,8%, em comparação com os quatro trimestres imediatamente anteriores. Os dados fazem parte das Contas Trimestrais, divulgadas nesta quarta-feira (12), no Rio, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O resultado indica que a economia brasileira vem melhorando nesse indicador desde o segundo trimestre de 2006, quando o PIB (soma das riquezas produzidas no país) registrou crescimento acumulado de 2,9%, em comparação com os quatro trimestres imediatamente anteriores.

Sempre na comparação da taxa anualizada em relação aos quatro trimestres anteriores, houve expansão de 3,3% no terceiro trimestre do ano passado; de 3,7% no quarto trimestre; e de 3,8% no primeiro trimestre deste ano.

A gerente de Contas Trimestrais do IBGE, Rebeca Palis, ressaltou o fato de que está havendo, desde o início do ano passado, uma mudança nos fatores que compõem a economia brasileira.

De acordo com Rebeca, a economia brasileira era baseada, até bem pouco tempo atrás, nas exportações, mas, desde o primeiro trimestre de 2006, nota-se uma inversão nas causas desta expansão. "Hoje, o crescimento está muito mais baseado na demanda interna, principalmente no consumo das famílias e nos investimentos. Hoje, o setor externo já contribui negativamente para a formação do PIB do país?, disse a economista.