Em qualquer supermercado que você vá sempre será possível verificar pelo menos um caso de conflito de preços – do caixa em relação ao que está fixado na prateleira. A divergência de preços pode resultar em multa para o estabelecimento se houver denúncia, mas mesmo assim ela ainda ocorre. Quando o consumidor percebe, o mercado corrige de imediato, mas se o erro passar despercebido, o prejuízo é só do consumidor.

Às vezes há dois preços diferentes para um mesmo produto. Leve ao caixa e fique atento para que lhe seja cobrado o valor menor, como prevê o Código de Defesa do Consumidor. As grandes redes de supermercados têm hoje produtos de marca própria em quase todos os setores. Fique atento, pois nem sempre esses produtos são os mais baratos, mesmo quando há cartazes indicando se tratar de ?primeiro preço?.

Às vezes vale a pena optar por uma embalagem maior. Faça as contas sempre pelo valor unitário. Um pacote dito econômico pode sair mais caro do que uma embalagem menor e supostamente mais cara. Ou seja, fique atento ao peso, medidas e embalagens da mercadoria.

Segundo o economista Luís Carlos Ewald, ficar de olho em todos esses detalhes e conferir as promoções poderá garantir uma economia de até 20% em suas compras. Os mercados fazem as suas melhores ofertas entre terça e quinta-feira e também no domingo à noite.

Outro conselho de quem entende de compras é não se iludir com preços quebrados. Às vezes a diferença é mínima (de três a cinco centavos), mas o número quebrado impressiona e faz você levar um produto de menor qualidade.