Curitiba apresentou no mês de agosto a menor inflação do país, segundo números divulgados nesta terça-feira (10) pelo IBGE. O levantamento aponta que o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que se refere às famílias com rendimento de até 40 salários mínimos, foi de 0,19% ou 0,46 ponto percentual abaixo da média nacional, calculada em 0,65%.

O índice do mês em Curitiba também foi 1,03 ponto percentual abaixo do verificado em julho, quando o custo de vida na faixa do IPCA ficou em 1,22%. Com o resultado de agosto, a capital do Paraná acumulou no ano uma inflação de 4,35%, também a menor país ou 0,5% abaixo da média brasileira. O índice nacional de janeiro a agosto ficou em 4,85%.

Curitiba apresentou também o menor Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), que se refere a famílias com rendimento de até 8 salários mínimos. A variação em agosto foi de 0,40%, ou 1,12 ponto percentual abaixo do mês anterior. A média nacional foi calculada em 0,86%.

Houve em agosto uma queda geral no custo de vida nas principais capitais brasileiras. A redução de um mês para outro é atribuída a menor intensidade de reajuste de preços administrados, cuja alta ficou concentrada em julho. As tarifas de telefone fixo, por exemplo, apresentaram uma variação de 0,30%, depois de registrarem alta em julho de 10,54%. Os preços do gás caíram 3,11% e da gasolina, 1,39%.

Por outro lado, sob influência da entressafra agrícola e do câmbio, ocorreu aceleração no ritmo de crescimento nos preços de alimentos. O grupo de alimentação e bebidas passou de 1,05% para 1,94%. O pão francês, em razão da alta do trigo, subiu 9,70%, ficando com a maior contribuição individual do IPCA nacional de agosto.

Os índices do IBGE ficaram abaixo dos registrados pelo Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes), que calculou uma elevação de 0,6% em agosto na RMC. O índice do mês, segundo o Ipardes, também foi puxado pelo grupo alimentos e bebidas e o segmento de habitação.