O Custo Unitário Básico (CUB) da construção civil calculado pelo Sinduscon-PR (Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado do Paraná) foi reajustado em 0,46% no mês de abril. O aumento ficou abaixo da inflação medida pelo IGP-M (Índice Geral de Preços de Mercado), da Fundação Getúlio Vargas, que atingiu 0,92%. A alta do CUB-PR reflete o aumento médio de 0,95% nos preços dos materiais da construção civil, enquanto os custos com a mão-de-obra permanecem estáveis pelo oitavo mês consecutivo.

Depois de acumular reajustes acima da inflação desde o final do ano, começa a diminuir o ritmo dos aumentos de preços dos materiais de construção. “O comportamento dos reajustes nos meses de março e abril sinalizam para uma estabilidade de preços no setor”, avalia o presidente do Sinduscon-PR, Ramon Andres Doria. No período de janeiro a abril, os materiais tiveram aumento médio de 7,40%, percentual acima do IGP-M que registrou 7,25%. “Com a queda do dólar e a atividade do mercado construtor em retração, os preços devem ficar mais estáveis”, diz o empresário.

De acordo com a pesquisa do Sinduscon-PR, os maiores aumentos de preços no mês de abril foram verificados nos produtos cerâmicos e ferragens. O piso cerâmico 20 x 20 cm subiu 5,77%; registro de pressão (5,24%); emulsão asfáltica (4,25%); porta almofadada (3,45%); laminado de fórmica (2,69%); dobradiça em latão cromado (2,63%); pedra brita (2,44%), entre outros materiais. Aço, cimento, tijolo de 8 furos, tinta e fio de cobre estão entre os produtos que não aumentaram de preço nos meses de março e abril.

Nos quatro meses do ano, o índice acumulado do CUB-PR atinge 3,51%. Em doze meses, 14,75%, percentual inferior à inflação (IGP-M) que ficou em 32,97%. Nos oito anos de vigência do Plano Real (julho/1994 a abril/2003), o CUB aumentou 146,64% e o IGP-M 215,03%.

O custo médio representativo da construção habitacional (padrão H8-2N, para imóveis em prédio de oito pavimentos, dois quartos e padrão normal de acabamento), computados apenas materiais e mão-de-obra, passou para R$ 654,41 o metro quadrado no mês de abril.