O Custo Unitário Básico (CUB) da construção civil calculado pelo Sinduscon-PR (Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado do Paraná) foi reajustado em 0,67% no mês de março. O percentual é menor do que a inflação medida pelo IGP-M (Índice Geral de Preços de Mercado), da Fundação Getúlio Vargas, que foi de 1,13%. Também no acumulado do ano, a variação do custo da construção permanece abaixo da inflação. O CUB-PR foi reajustado em 1,70% no trimestre, enquanto o IGP-M acumula aumento de 2,73%.

A alta do CUB-PR no mês de março reflete o reajuste médio de 0,82% nos preços dos materiais de construção e de 0,55% nos custos da mão-de-obra e encargos sociais. Apesar da baixa demanda, diversos materiais tiveram reajustes de preços significativos no mês de março, a exemplo dos produtos de madeira, fio de cobre, cerâmicas, aço e ferragens. De acordo com a pesquisa do Sinduscon-PR, a porta almofadada subiu 8,75%; fio de cobre (7,69%); piso cerâmico 7,15 x 15 cm (7,53%); tábua corrida (6,27%); tubo de PVC para esgoto (4,94%); aço CA-50 para concreto (4,09%), entre outros.

O custo médio representativo da construção habitacional (padrão H8-2N, para imóveis em prédio de oito pavimentos, dois quartos e padrão normal de acabamento), computados apenas materiais e mão-de-obra, passou para R$ 741,36 o metro quadrado no mês de março.