Foto: Fábio Alexandre/O Estado

CUB determina o custo global da obra.

Com o reajuste de 0,10% registrado no mês de dezembro, o Custo Unitário Básico (CUB) da construção civil calculado pelo Sinduscon-PR (Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado do Paraná) fechou o ano de 2006 com aumento acumulado de 4,52%. Esse aumento do CUB-PR reflete o reajuste médio de 3,39% nos preços dos materiais e de 5,46% nos custos da mão-de-obra e encargos sociais no ano de 2006.

Análise do comportamento dos preços dos 40 produtos pesquisados para elaboração do CUB-PR aponta, no ano, estabilidade ou redução em mais de uma dezena de materiais. De acordo com a pesquisa, o aço para concreto e cimento portland, produtos que têm peso significativo na composição dos custos da construção, apresentaram redução de preço em 2006.

A redução do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) de uma lista de materiais também contribuiu para a manutenção dos preços ou reajustes menores, abaixo da inflação medida pelo IGP-M (Índice Geral de Preços do Mercado), da Fundação Getúlio Vargas (3,83% no acumulado do ano). Vaso sanitário e registro de pressão subiram, respectivamente, 1,61% e 1,43%. Já o piso de cerâmica esmaltada 7,5 x 15 cm teve redução de 4%.

Já outros produtos como o fio de cobre para eletricidade, dobradiças, fechaduras e metais sanitários tiveram reajustes significativos por conta do aumento dos preços de matérias-primas (cobre e zinco) no mercado externo. Com o repasse dos preços na indústria, o fio de cobre acumulou alta de 30,30% até o mês de dezembro, segundo a pesquisa do Sinduscon-PR.

Custo do metro quadrado

Divulgado mensalmente pelos sindicatos da construção, o Custo Unitário Básico (CUB) é calculado de acordo com a NBR 12.721, da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas). Elaborado de acordo com diversos projetos-padrão, o CUB determina o custo global da obra para fins de cumprimento da lei de incorporações e tem fins exclusivamente comparativos ao custo real da obra, pois este só é obtido através de um orçamento completo com todas as especificações de cada projeto em estudo ou análise. Atualmente, a variação percentual do CUB tem servido como mecanismo de reajuste de preços em contratos de compra de imóveis em construção e até mesmo como índice setorial, esclarece o presidente do Sinduscon-PR, Julio Araújo Filho.

O custo médio representativo da construção habitacional (padrão H8-2N, para imóveis em prédio de oito pavimentos, dois quartos e padrão normal de acabamento), computados apenas materiais e mão-de-obra, passou para R$ 887,27 o metro quadrado no mês de dezembro. Neste valor não estão considerados diversos itens como o projeto, obras de fundação, elevadores, urbanização, impostos e taxas, remuneração do construtor, entre outros.