O sucesso das novatas da aviação está incentivando novas empresas a entrar no transporte aéreo. Só o DAC (Departamento de Aviação Civil) recebeu nove pedidos de empresas interessadas em operar o transporte aéreo de cargas e de passageiros.

Entre as empresas que devem receber autorização nos próximos dois meses para estrear no mercado brasileiro estão a AirMinas e a WebJet. Além delas, mais sete empresas aguardam a liberação de seus pedidos de funcionamento.

Segundo o DAC, a liberação do pedido para funcionamento dura um ano em média. Esse tempo, entretanto, pode ser maior. AirMinas, por exemplo, protocolou seu pedido junto ao DAC em 2002.

Mas há empresas que conseguem autorização para voar em tempo recorde. Esse é o caso da Gol, cujo pedido de funcionamento só levou seis meses para ser atendido.

A AirMinas, do presidente da Confederação Nacional do Transporte, Clésio Andrade, deve funcionar como empresa regional, operando o transporte de cargas e de passageiros entre as cidades de Minas e do Rio de Janeiro, principalmente.

A WebJet, do empresário Rogerio Ottoni, também deve operar o transporte de cargas e passageiros.

Os próximos pedidos a serem liberados pelo DAC são da BRA, Aeropostal, Sete, Globex, Capital, Jet Sul e Samba – esta última pertence à CVC Turismo.