O novo ministro do Trabalho, Manoel Dias, disse nesta terça-feira que a possível elevação do teto do uso de recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) na compra da casa própria (de R$ 500 mil para R$ 750 mil por mutuário), dentro do Sistema Financeiro de Habitação (SFH) pode “ser debatido já em maio, na próxima reunião do Conselho Curador do Fundo”.

Nesta terça-feira o Conselho Curador do FGTS, presidido pelo ministro do Trabalho, teve reunião em Brasília, na qual foi discutido o planejamento estratégico do fundo para o período de 2013 a 2022. Dias assumiu o controle do ministério na segunda-feira substituindo Brizola Neto, que ocupou a pasta por dez meses.

O ministro do Trabalho informou também que os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) de fevereiro serão divulgados na quarta-feira. Dias não deve participar da divulgação. Em janeiro foram criados apenas 28,9 mil postos de trabalho com carteira assinada, já descontadas as demissões.