O presidente Luiz Inácio Lula da Silva anunciou nesta quinta-feira (29), antes de embarcar de El Salvador para o Brasil, que já tomou a decisão de criar o fundo soberano, porque ele é "muito importante" por cumprir duas finalidades extraordinárias: "uma, que você tem uma reserva e outra, você tira dinheiro que poderia gastar no custeio e, num primeiro momento, pode até servir de superávit primário".

Segundo o presidente, a decisão de criar o Fundo Soberano do Brasil (FSB) "é um sinal de que não brincaremos com a política fiscal porque nós não queremos retrocesso na economia brasileira e muito menos queremos que a inflação volte porque nós já sabemos como é essa música porque já vivemos muito tempo".

Lula disse ainda que o ministro da Fazenda, Guido Mantega, deveria ter anunciado a criação do fundo, na última quinta-feira, o que não ocorreu. Mantega disse que falaria sobre Fundo Soberano do Brasil, mas evitou dar maiores detalhes.