O chefe do Departamento Econômico do Banco Central (BC), Altamir Lopes, anunciou hoje que o resultado das transações correntes do mês passado – de déficit de US$ 5,180 bilhões – foi o pior para os meses de junho desde o início da série histórica, em 1947. Se forem levados em conta todos os meses e não apenas junho, o resultado do mês passado foi o segundo pior da série. Até agora, o pior resultado mensal foi registrado em dezembro de 2009, quando o saldo ficou negativo em US$ 5,950 bilhões.

Uma marca histórica também foi registrada nos primeiros seis meses de 2010, quando houve déficit de US$ 23,762 bilhões, o maior para um primeiro semestre da série. O resultado acumulado nos 12 meses encerrados em junho, de déficit de US$ 40,887 bilhões, também é recorde.

Altamir ponderou, no entanto, que os recordes dizem respeito apenas às marcas nominais, em dólares. Ele observou que o déficit em conta corrente nos 12 meses encerrados em junho equivale atualmente a 2,13% do Produto Interno Bruto (PIB). Essa marca é menor que a observada nos 12 meses encerrados em setembro de 2002, quando ficou em 2,57% do PIB. Outra marca foi registrada na remessa de lucros e dividendos, que somou US$ 4,156 bilhões no mês passado. O valor foi o pior para os meses de junho da série histórica.

O chefe do Departamento Econômico do BC informou ainda que a remessa de lucros e dividendos já soma US$ 1,672 bilhão em julho, até hoje, conforme levantamento preliminar. O pagamento preliminar de juros no exterior soma US$ 1,273 bilhão no acumulado do mês até hoje.