Rio – Dez dos cerca de 5.500 municípios do País concentrarão aproximadamente 30% de todo o consumo familiar nacional este ano. Segundo projeção da consultoria Target Marketing, o Estado de São Paulo manterá um peso preponderante no consumo brasileiro (em torno de 32%), mas com dois movimentos distintos: enquanto a força de consumo na região metropolitana permanecerá no nível de 17,2%, o peso do interior deverá saltar, entre 2001 e 2004, de 14,38% para 15,62%.

As projeções da consultoria foram feitas com base numa estimativa de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 3,5% neste ano. Apesar da fuga de pessoas para o interior, em busca de qualidade de vida, ainda assim, a cidade de São Paulo deverá ser responsável por 11,1% de todo o consumo no País e por um terço do estado.

As demais nove cidades com maior força de consumo, segundo a consultoria, são Rio de Janeiro (5,82%), Belo Horizonte (2,16%), Curitiba (1,96%), Brasília (1,94%), Porto Alegre (1,86%), Salvador (1,57%), Fortaleza (1,25%), Campinas (1,12%) e Recife (1,07%). A lista de outros municípios paulistas do ranking dos 50 com maior poder de consumo no País inclui Guarulhos, São Bernardo do Campo, Santo André, Ribeirão Preto, Santos, Osasco, São José dos Campos, Sorocaba, São José do Rio Preto, Jundiaí, Piracicaba, Bauru e Mogi das Cruzes.