A presidente Dilma Rousseff criticou hoje as pessoas que dizem que o consumo no Brasil já está maduro e que com isso não é possível continuar o processo anticíclico, que segundo ela é a marca no governo desde 2003.

“A mim espanta os que falam que o momento de consumo já passou. Como, se ainda tem uma demanda grande reprimida?”, disse Dilma, durante evento de assinatura do empréstimo de R$ 3,6 bilhões do Banco Central ao governo do Estado do Rio de Janeiro, no Palácio Guanabara, na zona sul.

Ela destacou que um empréstimo desse porte em um momento que o mundo passa por uma turbulência só é possível porque o Brasil conquistou autonomia em relação às crises internacionais. De acordo com a presidente, os recursos serão utilizados pelo Estado e pelos 92 municípios do Rio de Janeiro para criar cidades sustentáveis, cuidando principalmente do saneamento, para melhoria da qualidade de vida e do ambiente.