A ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, anunciou nesta terça-feira (3) que o governo pretende lançar o PAC-Funasa, no qual estarão incluídas ações de saneamento para cidades com menos de 50 mil habitantes. Segundo ela, o governo irá destinar R$ 4 bilhões para programa que deverá ser iniciado em cidades com grande incidência de doença de Chagas e malária, e de populações indígenas e quilombolas.

A ministra, ao chegar em Fortaleza onde acompanha o presidente Luiz Inácio Lula da Silva no lançamento do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) nas áreas de saneamento e urbanização no Ceará, informou que na próxima semana serão anunciadas obras de saneamento para Bahia e Pernambuco, depois Pará e Amazonas, em seguida, Rio Grande do Sul e Paraná. A sua expectativa é de que até o final de julho todas as obras do PAC de saneamento tenham sido anunciadas.

No caso específico do Ceará, a ministra informou que 500 mil famílias de cinco municípios serão beneficiadas com um total de R$ 979,8 milhões – 617,9 milhões do orçamento da União e R$ 168 milhões em financiamento. O resto é contrapartida dos Estados e municípios. Ela destacou que "acima das divergências políticas está o interesse da população que está sendo atendida não interessando se o Estado está sendo governado por aliado ou não".