As compras das distribuidoras de aços planos somaram 313,7 mil toneladas em fevereiro, o que corresponde a uma queda de 10,3% em relação ao mesmo mês do ano passado, informou o Instituto Nacional dos Distribuidores de Aço (Inda). Na comparação com janeiro, houve queda de 10,8% nas compras, praticamente em linha com as projeções do Inda divulgadas no mês passado. O levantamento inclui chapas grossas, laminados a quente, laminados a frio, chapas zincadas a quentes, chapas eletro-galvanizadas, chapas pré-pintadas e galvalumes.

As vendas dos distribuidores, por sua vez, diminuíram 22,8% ante fevereiro de 2014, para 301,7 mil toneladas. Sobre o mês imediatamente anterior, a queda foi de 11,9%, ligeiramente acima da projeção do Inda, que apontava para queda de 10%.

Segundo o Inda, para março, a expectativa da rede associada é de alta de cerca de 10% nas compras e nas vendas em relação a fevereiro. Se confirmada essa projeção, o primeiro trimestre de 2015 fechará com retração de aproximadamente 17% das vendas em relação a mesmo período de 2015.

Os estoques tiveram alta de 1,1% em fevereiro, na comparação com o mês anterior, atingindo 1,07 milhão de toneladas. O giro dos estoques subiu para 3,5 meses no mês passado, ante os 3,1 meses em janeiro.

As importações avançaram 43,3% em fevereiro na comparação com o mesmo mês do ano passado, para 177,1 mil toneladas. Em relação a janeiro, a alta foi de 7,3%.

Considerando os dados do primeiro bimestre do ano, as compras de aço caíram 8% na relação anual, para 665,2 mil toneladas. Já as vendas somaram 644,1 mil toneladas em janeiro e fevereiro, queda de 19,4%. As importações, por sua vez, chegaram em 342,1 mil toneladas, alta de 36,9%.