A piora do mercado internacional, que é influenciada pelos sinais de falta de liquidez no mercado de renda fixa norte-americano, atrasou a abertura do dólar à vista no Brasil, que ocorreu após as 10 horas, tanto na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F) quanto no mercado interbancário (dólar comercial).

Mais cedo, quando começaram as transações no mercado eletrônico futuro, o tom dos negócios no exterior era positivo e as cotações chegaram a operar em queda, como era inicialmente previsto. No entanto, a volatilidade, que continua sendo a única aposta de consenso do mercado fez-se presente e a trajetória de alta do dólar prevalece no momento.

Às 10h37, o dólar comercial valia R$ 2,044, com variação positiva de 0,74%. Na BM&F, o dólar tinha apreciação de 0,79%, também cotado a R$ 2,044.