As dúvidas quanto à capacidade do Banco Central de rolar as dívidas que estão vencendo voltaram a ditar o movimento do mercado de câmbio hoje. O resultado foi uma alta de 1,22% na cotação do dólar comercial, que terminou o dia vendido a R$ 3,133. Esses números ainda podem sofrer ajustes até as 17h.

O Banco Central chegou a atuar no mercado de câmbio, mesmo assim a cotação continuou pressionada. A atuação foi confirmada pelo BC no final da tarde. Pela manhã, a moeda chegou a cair 1,45%, a R$ 3,050 na venda. Mas à tarde, com o fracasso do “swap” cambial realizado hoje pelo Banco Central, que não aceitou as propostas, a moeda voltou a subir. Na máxima do dia, atingiu alta de 1,80%, a R$ 3,151 na venda.

Segundo analistas, é preciso agora esperar o resultado do próximo leilão. Amanhã, o BC faz mais uma operação de “swap” cambial com as mesmas características da oferta realizada hoje. Serão ofertados 19.100 contratos de “swap” cambial com início em 2 de setembro e vencimentos em 1º de outubro deste ano, 1º de novembro e 2 de dezembro.

“O mercado especula em cima da possibilidade de o governo não conseguir rolar a dívida. Temos que esperar o próximo leilão para ver se haverá um consenso de taxa”, disse um operador. Na avaliação dos analistas, esse movimento é de curto prazo e não deve encontrar sustentação em razão da melhora no cenário geral. (Correio Web/FolhaNews)