Pela primeira vez em três semanas, o dólar fechou em baixa sem nenhum “empurrão” do Banco Central. Nesta quinta-feira, a moeda encerrou o dia vendida a R$ 3,905 e comprada a R$ 3,895, em queda de 0,38% em relação a ontem, enquanto o risco-país brasileiro, que hoje despenca 6,23% para 2.121 pontos. A última vez que o dólar caiu sem intervenção pesada do Banco Central ou anúncio de medidas sobre câmbio ou dívida cambial foi em 25 de setembro.

Os motivos da queda de hoje são o bom desempenho dos mercados externos, o alívio da liquidação de uma dívida cambial de US$ 3,6 bilhões e a notícia de que o PT deve divulgar sua equipe de governo um dia após o segundo turno da eleição presidencial, caso Luiz Inácio Lula da Silva seja eleito presidente. “É tudo que o mercado queria”, afirmou José Roberto Carreira, gerente de câmbio da corretora Novação, ao citar a notícia. (Correio Web)