O seguro-desemprego – benefício financeiro pago para aqueles que trabalharam por no mínimo seis meses e foram demitidos sem justa causa – também pode ser requerido nas Ruas da Cidadania do Boqueirão, Boa Vista, Fazendinha, Santa Felicidade, Pinheirinho, Bairro Novo, Cietep e Agência do Trabalhador, além da Delegacia Regional do Trabalho (DRT/PR).

Atualmente, a DRT/PR protocola cerca de 300 requerimentos ao dia e segundo o supervisor do Setor de Seguro-desemprego (Segab), Alessandro Boza, essa grande procura pelo benefício na DRT se deve, principalmente, ao número de trabalhadores que não têm conhecimento de que o seguro também pode ser protocolado em outros locais. As Ruas da Cidadania, por exemplo, atendem em média 30 trabalhadores ao dia referente ao seguro-desemprego. ?Vale ressaltar que a Rua da Praça Rui Barbosa, em virtude da proximidade com a DRT e Agência do Trabalhador, não protocola o benefício?, diz Boza.

Requerimento

Para dar entrada no seguro, o trabalhador deve comparecer na sede da DRT, Agência do Trabalhador ou nas Ruas da Cidadania, de sete a 120 dias após a demissão, com o requerimento do seguro-desemprego preenchido em duas vias, carteira de trabalho, cartão do PIS/Pasep ou extrato atualizado, termo de rescisão de contrato, carteira de identidade ou, na falta desta, a certidão de nascimento ou de casamento, os três últimos contracheques e o comprovante de vínculo obtido por meio do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

A partir daí, o próximo passo será analisar se o trabalhador recebeu salário nos últimos seis meses, se foi dispensado de forma involuntária, se já foi beneficiado com o seguro nos últimos 16 meses, pois se já tiver recebido o seguro completo, não poderá receber novamente. Caso tenha trabalhado durante seis meses, o trabalhador tem direito a ganhar três parcelas do seguro, de 12 a 23 meses, pode receber quatro parcelas e acima de 24 meses o número máximo de parcelas é cinco. O valor da parcela varia de R$ 380,00 a R$ 710,97.