Afirmando que os Estados Unidos perderam “espantosos” 4,4 milhões de empregos desde o início da recessão no país, em dezembro de 2007, o presidente Barack Obama prometeu continuar trabalhando para fazer com que a economia norte-americana se recupere. “Temos a responsabilidade de agir e é isso que pretendo fazer como presidente dos EUA”, disse Obama em cerimônia de graduação de policiais em Columbus, Ohio.

Nesta sexta-feira (6), o Departamento de Trabalho norte-americano informou que foram eliminadas 651 mil vagas de trabalho nos EUA no mês passado e que taxa de desemprego subiu para 8,1%, o maior nível desde dezembro de 1983.

“Não há dúvida de que temos um longo caminho a percorrer para que essa economia ande novamente, e os dados de emprego são mais um lembrete disso”, afirmou o porta-voz da Casa Branca Robert Gibbs.

Obama disse que a recuperação dos EUA levará tempo. “Temos grandes desafios à frente”, alertou. “Herdamos uma grande desordem.” Mas sua viagem a Ohio teve como objetivo mostrar que seu pacote de recuperação econômica está começando a causar impacto. Os 25 recrutas da polícia presentes na cerimônia foram avisados em janeiro que seriam dispensados. Mas a cidade conseguiu salvar seus empregos com fundos do pacote.

“Eu não preciso dizer a essa turma de graduandos como é ouvir que o seu emprego poderá ser o próximo, porque até algumas semanas atrás esse era precisamente o futuro que essa turma tinha à frente, um futuro que milhões de norte-americanos ainda enfrentam agora”, disse Obama. “Bem, esse não é o futuro que eu aceito para os Estados Unidos da América.”

Obama, que estava acompanhado do promotor-geral de Ohio, Eric Holder, disse que o Departamento de Justiça dos EUA está liberando US$ 2 bilhões em fundos de estímulo para a aplicações de leis locais e estaduais e assistência jurídica. As informações são da Dow Jones.