A economia dos EUA criou 223 mil empregos em junho, informou o Departamento do Trabalho. O resultado ficou levemente abaixo da previsão dos economistas consultados pela Dow Jones Newswires, que esperavam a criação de 233 mil vagas.

Além disso, os resultados de maio e abril foram revisados para baixo. Em maio foram criados 254 mil empregos, bem menos que os 280 mil calculados originalmente, e em abril a economia norte-americana gerou 187 mil vagas, abaixo do cálculo inicial de 221 mil.

Os ganhos médios por hora dos trabalhadores do setor privado ficaram inalterados em junho, em US$ 24,95. Na comparação com junho do ano passado, houve aumento de 2,0%. A semana média trabalhada permaneceu em 34,5 horas, inalterada em relação a maio e a junho do ano passado.

Enquanto isso, a proporção de norte-americanos participantes da força de trabalho diminuiu para 62,6% em junho, de 62,9% em maio. Essa taxa é a mais baixa desde 1977.

A criação de empregos em junho se concentrou no setor de serviços. As varejistas criaram 33 mil vagas, o segmento de saúde criou 40 mil e o de lazer e hospitalidade criou 22 mil. O número de postos de trabalho no setor manufatureiro aumento apenas 4 mil. Nos setores de construção e governo o número de vagas permaneceu inalterado em comparação com maio. Fonte: Dow Jones Newswires.