O economista chefe do Bradesco, Octávio de Barros, disse nesta sexta-feira (6), durante seminário no Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social, que a crise econômica atual tem um lado saudável.

Segundo ele, o Brasil caminhava para uma situação explosiva em relação ao crédito e houve um freio de arrumação. “Agora, (a crise) ajuda o Brasil a caminhar de forma mais racional e evitar o nosso subprime [sistema de financiamento da casa própria por meio de hipotecas]. Temos uma regulação que não vai nos deixar cometer os mesmos erros dos bancos no mundo”, afirmou.

De acordo com Barros, neste momento em que o mundo enfrenta a maior crise bancária da história, o papel dos bancos brasileiros é muito importante. Ele citou Ben Bernake, presidente do Federal Reserve [Banco Central dos Estados Unidos], que recentemente teria dito em São Paulo que o mundo deve caminhar para algo parecido com o que o Brasil tem hoje em relação ao sistema bancário.

“O Brasil tornou-se mais previsível, mais disciplinado e mais organizado. O Brasil acertou muito mais do que errou, e acho que devemos ter uma visão mais construtiva, pois será como uma locomotiva não só regional, mas também internacional.”