Representantes da Linha de Estabilidade Financeira Europeia (EFSF, na sigla em inglês) realizaram nesta manhã uma teleconferência com investidores para atualizá-los sobre as recentes discussões para o funcionamento do fundo de resgate da zona do euro, segundo uma fonte com conhecimento do assunto.

A EFSF planejava lançar um novo bônus esta semana, como parte das suas ações rotineiras para financiar o pacote de resgate para a Irlanda, e a teleconferência obviamente visa fazer propaganda dessa emissão. Mas é também a primeira oportunidade de os investidores conversarem com representantes da EFSF após o acordo fechado na semana passada pela cúpula da União Europeia para a alavancagem do fundo. Esse acordo pode gerar implicações sérias para o status dos atuais bônus da EFSF e para a qualidade de crédito de futuras emissões.

Segundo outra fonte ouvida pela Dow Jones, a emissão de 3 bilhões de euros em um bônus de 10 anos para financiar o pacote para a Irlanda, que estava prevista para esta semana, deve ser adiada em função da volatilidade nos mercados. Agora, o título deve ser lançado na semana que vem, após a reunião do G-20, que acontece amanhã e sexta-feira na França.

Na semana passada, o executivo-chefe da EFSF, Klaus Regling, viajou para a China e o Japão para conversar com as autoridades desses países sobre eventuais investimentos no fundo. Uma das maneiras para alavancar o poder de fogo da EFSF seria por meio da criação de um veículo de investimento de propósito específico, para atrair investidores internacionais. As informações são da Dow Jones.