Em nota divulgada hoje, o empresário Eike Batista negou “peremptoriamente” estar negociando a compra de uma fatia acionária na mineradora Vale. Segundo a nota, seu único movimento nessa direção foi uma sondagem informal ao Bradesco – instituição que faz parte do bloco de controle da mineradora junto com a Previ (fundo de previdência dos funcionários do Banco do Brasil), Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Mitsui -, que não prosperou.

Em entrevista ao Grupo Estado na última sexta-feira, Eike chegou a confirmar o interesse na fatia acionária da Previ, mas não revelou se havia uma negociação em curso com o fundo de pensão dos funcionários do Banco do Brasil. Na nota, o empresário acrescentou que o seu interesse na mineradora “não pode ser politizado”.

“Sou empresário. Meu interesse na Vale não deve ser politizado. Se deveu, exclusivamente, ao fato de identificar certos diamantes por lapidar e por acreditar que poderia contribuir para a criação de riqueza para a empresa e seus acionistas. Nunca como instrumento de política partidária”, afirmou.