Quem presta atenção na quantidade dos produtos no supermercado já deve ter reparado há muito tempo. As grandes marcas vêm diminuindo o tamanho das embalagens e mantendo ou até então subindo os preços. Sabe aquele fundo falso no pote da manteiga ou do creme de ricota, café com embalagem pequena, produtos lácteos que agora vem com 165g e não mais 200g? Pois então, a prática não é novidade.

Os itens com maior redução foram os sucos prontos, segundo a Radar Scanntech, plataforma de dados do varejo. Segundo a pesquisa, a diminuição foi de 10% no volume médio. O preço, por sua vez, caiu 1%.

LEIA TAMBÉM:

>> Engorda da orla pode retomar Matinhos como a “melhor direita” do Brasil

>> Frio de lascar volta a Curitiba neste sábado. Quase negativou na RMC!

Já os produtos para animais de estimação, que também se destacaram na tendência, apresentaram redução de 8% nas embalagens e o desembolso ficou 11% menor.

No geral, a redução média ficou em 7% em junho.

Flávia Costa, da Scanntech, diz que a medida atende as duas pontas no cenário de inflação.

“Com embalagem menores, o cliente pode continuar consumindo aquele produto, desembolsando menos e para a indústria é benéfico porque ela também continua vendendo aquele produto. Não vai perder o consumidor em função de um aumento de preço”, afirma.