O crescimento das vendas online em 2012 foi impulsionado, principalmente, por cinco categorias, de acordo com ranking divulgado pela e-bit e Buscapé, nesta quarta-feira. O segmento de Eletrodomésticos respondeu por 12,4% das vendas nominais totais, seguida de Moda e Acessórios, cada vez mais consolidada, com 12,2%. Em terceiro, Saúde, beleza e medicamentos com 12%, Informática com 9,1% e Casa e Decoração, com 7,9%.

De acordo com dados levantados pela e-bit, 54% dos pedidos feitos foram com frete grátis, o que gerou uma “economia” de R$ 1,09 bilhão no bolsos dos brasileiros. Os 46% dos pedidos restantes geraram um custo adicional de R$ 932,1 milhões pagos pelo consumidores virtuais.

Crescimento

O varejo on-line deve manter tendência de crescimento neste ano em relação a 2012, disse há pouco Pedro Guasti, diretor geral da e-bit. De acordo com previsão feita pela e-bit, empresa especializada em informações do setor, a estimativa para crescimento nominal do e-commerce é de 25%, chegando a um faturamento de R$ 28 bilhões em 2013.

Guasti conta que a tendência é a de que o ano apresente um resultado melhor que 2012 em virtude da retomada do crescimento econômico e da aceleração das vendas de dispositivo móveis como tablets e smartphones.