O presidente da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), Maurício Tolmasquim, disse nesta terça-feira (7) que a Eletronuclear vai iniciar ainda esse ano os estudos para definir o local de construção de uma usina nuclear de 1.000 MW. Segundo ele, a companhia recebeu autorização do Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) na reunião realizada no dia 25 de junho, para a realização dos estudos.

Em sua palestra no Energy Summit, que está sendo realizado no Rio até a próxima quinta-feira, o presidente da EPE disse que a usina está prevista no Plano Nacional de Energia para entrar em operação entre 2015 e 2020. Essa seria a quarta usina nuclear brasileira, já que Angra 3 está prevista para entrar em operação em 2013. "É preciso que pensemos em novas formas de energia para acompanhar o ritmo de desenvolvimento do país", disse.

Segundo ele, os indícios do consumo de energia no primeiro semestre de 2007 indicam "o melhor dos mundos". Isso porque o Produto Interno Bruto (PIB) cresceu muito próximo do máximo previsto nas prospecções feitas pela EPE, mas em contrapartida, o consumo cresceu próximo do mínimo esperado. Segundo ele, isso pode indicar uma mudança de patamar, com o Brasil se igualando aos índices de crescimento dos países desenvolvidos, tornando-se mais eficiente no consumo de energia. "É claro que pode apenas ser um cenário conjuntural, um efeito sazonal, mas a tendência é que se isso se persistir, registremos um cenário bastante favorável", argumentou.