“Se mil empresas seguissem o exemplo da Eletrosul, atingiríamos nossa meta de contemplar 250 mil jovens no primeiro ano do Programa Primeiro Emprego.” Assim o ministro do Trabalho e Emprego, Jaques Wagner, definiu a iniciativa da Eletrosul, a primeira estatal brasileira a implementar um programa nos moldes do que foi elaborado pelo ministério. O programa foi lançado ontem, na sede da empresa, em Florianópolis, com a presença do ministro.

A Eletrosul está abrindo 200 vagas no Programa Eletrosul Primeiro Emprego, que vai abranger os quatro estados de sua atuação (RS, SC, PR e MS). Para participar, os jovens precisam preencher alguns critérios, entre os quais se destacam: carência econômica, não possuir registro na Carteira de Trabalho, ter ensino fundamental (completo ou incompleto), idade entre 18 e 24 anos e estar estudando. Após contratados, receberão salário mínimo, todos os direitos trabalhistas, vale transporte e uniforme.

Durante seu discurso na cerimônia de lançamento do programa, o presidente da Eletrosul, Milton Mendes, destacou o êxito da parceria com a ONG Transmissão da Cidadania e do Saber, formada por funcionários da empresa, com o Sistema Nacional de Emprego (Sine), responsável pela pré-seleção dos jovens entre os já inscritos no sistema, e as secretarias estaduais de Educação, que assumem o compromisso de disponibilizar vagas para aqueles que haviam se evadido do ensino regulamentar. “A intenção da Eletrosul não é resolver sozinha a questão do emprego – ou do desemprego. Somos pioneiros, mas não podemos ficar isolados nessa empreitada. Queremos, precisamos mesmo, que muitas empresas venham se unir a nós e a nossos parceiros”, provocou Milton Mendes.

O ministro Jaques Wagner disse que o projeto não é a solução definitiva para o desemprego, mas sim um programa de inclusão social via trabalho. “É muito bom estar aqui em Santa Catarina para este momento, ao lado de pessoas que estão empenhadas na transformação da nossa sociedade. Com certeza foi a vontade de fazer algo decisivo na vida desses jovens que motivou a Eletrosul a superar todos os obstáculos e dificuldades legais para implementar o Primeiro Emprego. Esse gesto não é para o ministro, nem para o presidente Lula. O gesto é para o Brasil”, comentou o ministro.

Ele informou que o investimento previsto para a implementação do Primeiro Emprego no país é de R$ 139 milhões apenas para 2003. A expectativa é de que as empresas privadas, estimuladas pelos incentivos que receberão, abracem o programa e se empenhem, junto com o ministério, para que as metas sejam atingidas.

O jovem Carlos Eduardo da Rosa, de 18 anos, falou em nome do grupo. Além de evidenciar sua emoção, ele resumiu este momento de sua vida em uma frase: “Com o programa teremos o primeiro emprego e com o emprego, experiência. Tendo experiência e estudo, teremos futuro.”

As vagas serão distribuídas nos quatro estados de atuação da Eletrosul de acordo com o número de empregados que a empresa possui em cada um deles. Assim, em Santa Catarina serão contratados 111 jovens, no Paraná, 40, no Rio Grande do Sul, 29, e no Mato Grosso do Sul, 20 jovens.