Cianorte sedia hoje (9) o Seminário da Cultura da Mandioca, o primeiro da série de três eventos do gênero programados para acontecer neste e no mês que vem na região, sendo os próximos em Paranavaí e Nova Londrina. A promoção é da Abam (Associação Brasileira dos Produtores de Amido de Mandioca) e fecularias associadas. A abertura do evento, programada para as 14 horas, na AABB, contará com a presença do vice-governador e secretário de Estado da Agricultura do Paraná, Orlando Pessuti, entre outras autoridades políticas e da área técnica.

O seminário tem como objetivo mostrar aos produtores rurais a grande perspectiva de mercado projetada pelo setor de amido de mandioca, a partir da conquista de segmentos como a panificação (adição de fécula de mandioca à farinha de trigo panificável); de papel e papelão – cujas vendas se intensificaram a partir da instalação de multinacionais no mercado brasileiro -, e, também, face ao intenso aumento das exportações brasileiras de amido de mandioca, que cresceram 38% só no ano passado. A intenção dos organizadores é promover o aumento da área de plantio de mandioca nos próximos anos, de modo a garantir a demanda de raiz necessária ao atendimento das agroindústrias de amido de mandioca, que prevêem crescimento futuro da ordem de 30% ao ano.

O Seminário de Cianorte terá como palestrantes o pesquisador do Iapar/Paranavaí, o engenheiro agrônomo Mário Takahashi, que falará sobre adubação; o coordenador do Centro de Panificação de Paranavaí, Claodemir Grolli; o consultor Olivier Vilpoux, que falará sobre o mercado mundial de mandioca; e, o técnico do Deral (Departamento de Economia Rural), do Estado do Paraná, Methodio Groxko, com o tema situação da cultura da mandioca no Paraná.