As bolsas europeias operam em direções opostas nesta terça-feira, com os investidores repercutindo o impasse em relação às negociações sobre a ajuda financeira à Grécia e de previsões mais otimistas de crescimento da zona do euro.

As preocupações aumentaram com a entrevista que o ministro de Finanças da Áustria, Hans Joerg Schelling, concedeu a uma agência de notícias dizendo que as negociações entre a Grécia e os credores da zona do euro tiveram progresso, mas que ainda não está claro se um acordo será feito a tempo da reunião dos ministros de Finanças da zona do euro, na próxima segunda-feira, um dia antes dos vencimentos da dívida do país grego com o Fundo Monetário Internacional (FMI), no valor de 750 milhões de euros.

Além disso, a Comissão Europeia, braço executivo da União Europeia, divulgou hoje as projeções de crescimento econômico para os países do bloco e reduziu a perspectiva de expansão da Grécia para 0,5%, ante 2,5% projetado em fevereiro, em meio às incertezas políticas e condições de liquidez mais estreitas do país. Por outro lado, a instituição elevou sua projeção para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) da zona do euro em 2015 para 1,5%, ante a taxa de 1,3%. Para a Alemanha, a projeção de crescimento econômico em 2015 passou para 1,9%, de 1,5% na estimativa anterior.

Outro destaque que tem influenciado os mercados acionários na Europa é o temor de que a China restrinja as operações de empréstimos para a compra de ações. Este ponto levou a bolsa de Xangai fechar em queda de 4%.

No mercado de renda fixa, o juro do bund de 10 anos da Alemanha mantinha tendência de alta, após bater a mínima histórica de 0,05% há duas semanas. No início da sessão, o rendimento estava em 0,45%. Na Grécia, após as baixas previsões, os rendimentos dos bônus de 2 anos subiam para 20,3%. Já o juro do de 10 anos está quase a 11%.

Às 9h09 (de Brasília), os principais mercados europeus operavam sem direção única. A bolsa de Madri perdia 0,38%, Milão registrava desvalorização de 0,81% e Portugal caía 0,09%. No mesmo sentido, a bolsa de Atenas caía 3,8%, acumulando perdas de mais de 35% nos últimos 12 meses. Por outro lado, a bolsa de Londres subia 0,44%, a de Paris avançava 0,03% e Frankfurt ganhava 0,03%.

No mercado de moedas, o euro recuava para US$ 1,1119. A libra tinha leve alta, a US$ 1,5119.

(Niviane Magalhães, com informações da Dow Jones Newswires – niviane.magalhaes@estadao.com)