Desde o início deste mês a Embratel está operando serviços de telefonia local nas principais capitais e cidades pólos do Brasil. Em Curitiba, os serviços foram lançados oficialmente ontem, onde a empresa espera conquistar 35% do mercado corporativo. Para isso, está oferecendo os benefícios do serviço VipLine, que incluí benefícios como descontos progressivos e tarifação por minuto. Mas os consumidores residenciais terão que esperar de oito meses a dois anos para também poder contar com esses serviços.

A vice-presidente de Serviços Locais e Assuntos Externos da Empresa, Purificación Carpinteyro, que esteve ontem na capital paranaense, explica que o forte da Embratel hoje é o mercado corporativo “que exige produtos e serviços sofisticados”. Segundo ela, 50% do mark share da empresa atende esse segmento. Ela destacou ainda que a meta para a capital paranaense é devido ao grande potencial econômico e de desenvolvimento que ela oferece.

A entrada da Embratel no serviço de telefonia local, destaca Purificación Carpinteyro, é a primeira iniciativa concreta para quebrar o monopólio até então exercido pelas operadoras locais. “Agora, o cliente corporativo pode ter a opção de dispor de um único provedor de soluções para a comunicação de sua empresa, beneficiando-se de tecnologia avançada, atendimento personalizado e do mais completo portfólio de serviços de telecomunicações do País”, afirma.