A holding Embratel Participações, que controla a operadora de longa distância de mesmo nome, registrou prejuízo de R$ 339,3 milhões no ano passado, ante lucro de R$ 223,6 milhões no exercício anterior. No trimestre, o grupo registrou perdas de R$ 213,1 milhões contra ganho de R$ 69,1 milhões no mesmo período de 2003.

Os números, que foram divulgados anteontem à noite, após o encerramento das atividades do mercado, estão piores do que o esperado por analistas, que projetavam resultado negativo em torno de R$ 150 milhões para o último trimestre do ano.

Segundo relatório da Embratel, os números do ano passado foram prejudicados pelo mau desempenho das receitas com tráfego de longa distância nacional. No trimestre, as receitas com esses serviços atingiram R$ 1 bilhão, uma queda de 8,5% em 12 meses.

A receita líquida total (que considera todos os serviços prestados pela operadora) foi de R$ 1,858 bilhão para o quarto trimestre, em queda de 0,8% nos 12 meses.

No ano, a receita foi de R$ 7,3 bilhões, um crescimento de 4,1% sobre o resultado de 2003, puxado pelo salto no faturamento com serviços locais (que passaram de R$ 134,5 milhões em 2003 para R$ 607,6 milhões no ano passado).

O Ebitda (medida de geração de caixa) atingiu R$ 336,9 milhões, número 30,2% abaixo do resultado de 2003 em seu último trimestre. Em 2004, o Ebitda bateu os R$ 1,373 bilhão, número 23% abaixo do exercício anterior.