O Banco do Brasil (BB) confirmou nesta sexta-feira a realização da sua maior captação de recursos no mercado externo, encerrada na quinta-feira (24), no valor de US$ 2 bilhões com bônus perpétuos subordinados.

A demanda pelos papéis chegou a US$ 15,9 bilhões, o que contribuiu para reduzir o yield (retorno ao investidor) de 6,875% para 6,25% ao ano, menor taxa paga pelo BB para captar recursos fora do País. “A demanda nos permitiu aumentar o volume e reduzir a taxa”, disse o diretor de Finanças do BB, José Maurício Pereira Coelho.

Os bônus são perpétuos, mas poderão ser resgatados após 11 anos. O cupom ficou em 6,25%. Os recursos podem ser incorporados como capital nível 1 ou 2 do banco, o que será definido posteriormente pela instituição.