SECS

Armando Meziat, do MDIC: meta
de exportações quase garantida.

O Brasil passa por um período sem precedentes em sua história no comércio exterior. ?Em agosto, alcançamos o recorde de US$ 11,3 bilhões nas exportações. Nossa meta anual de US$ 112 bilhões nas exportações já está praticamente garantida?, disse ontem, na abertura do 98.º Encontro de Comércio Exterior (Encomex), em Campo Largo, o secretário interino de comércio exterior do MDIC, Armando Meziat. Segundo ele, a previsão para 2006 é de US$ 120 bilhões para as exportações brasileiras. ?Isto será o dobro das exportações do primeiro ano do governo Lula?, acentuou.

Os encontros de comércio exterior têm, justamente este objetivo: incrementar as exportações e estimular a participação de micro e pequenos empresários no contexto internacional.

O governo do Paraná vem realizando um trabalho junto a pequenos e médios empresários para que se voltem para o comércio internacional. O chefe de gabinete do governador Roberto Requião, Wanderlei Iensen, disse que ?gerar cada vez mais produtos de maior valor agregado e encontrar novos nichos para os produtos paranaenses no exterior são alguns dos objetivos do governado do Paraná?.

Iensen destacou que o empresário paranaense já possui a visão de ?cultura exportadora? e que cabe ao governo e entidades parceiras discutir e apresentar novas oportunidades para os empresários do Estado. Lembrou também que o Paraná está se consolidado entre os estados que mais exportam no País e que tem grande potencial para vender produtos orgânicos, já que tem uma agricultura familiar de destaque.

Para o presidente do Instituto Centro de Comércio Exterior do Paraná (Cexpar), Zulfiro Antônio Bosio, é preciso eliminar as chamadas barreiras internas para começar a exportar. ?É necessário agilidade e maior dinamismo para estimular os novos exportadores e esta deve ser uma visão pró-ativa constante dos governos para os empresários?, salientou.

Produtos orgânicos e agronegócio

Nesta edição do Encomex, os micro e pequenos empresários, assim como os produtores de Campo Largo e região, tiveram a oportunidade de participar de uma oficina de produtos orgânicos e agronegócios. O setor foi escolhido pela Apex-Brasil devido às grandes potencialidades que o Estado do Paraná apresenta nesta área. Técnicos do projeto Orgânicos Brasil, que já desenvolvem trabalhos nesta região, explicaram os aspectos da produção e comercialização deste setor que a cada dia vem ganhando mais espaço entre os produtores paranaenses.

Além das oficinas, palestrantes convidados discutiram as ações, políticas, oportunidades de negócios e instrumentos de financiamento e apoio em prol das vendas externas. O encontro contou ainda com um Balcão de Serviços de Comércio Exterior, com uma exposição de materiais e técnicas de apoio ao comércio, com potencial interesse para as empresas que exportam ou que pretendem exportar na região.