As encomendas de bens duráveis nos EUA caíram 2,0% em agosto ante julho, no cálculo com ajustes sazonais, segundo o Departamento do Comércio, numa indicação de que a tendência de força do dólar e a recente turbulência nos mercados financeiros globais restringiram a demanda por produtos do país. Apesar da queda, o resultado veio melhor do que o esperado, uma vez que analistas consultados pela Dow Jones Newswires previam um declínio de 2,5%.

O dado de encomendas de bens duráveis – que são produzidos para durar pelo menos três anos – de julho ante junho foi revisado para baixo, da alta original de 2,2% para um aumento de 1,9%.

Desconsiderando-se o setor de transportes, as encomendas ficaram estáveis em agosto ante julho. A variação de julho ante o mês anterior também sofreu revisão, para alta de 0,4%.

Sem a área de defesa, houve queda de 1,0% nas encomendas na comparação mensal de agosto.

Já as encomendas de bens de capital não ligados à defesa e excluindo-se aeronaves recuaram 0,2% em agosto ante julho. Com informações da Dow Jones Newswires.