Em 2015 até o dia 11 de setembro, a entrada de dólares no País foi maior que a saída em US$ 10,758 bilhões, de acordo com dados do Banco Central divulgados nesta quarta-feira, 16. No mesmo período de 2014, o fluxo cambial estava negativo em US$ 794 milhões.

No acumulado de 2015 até agora, houve saídas líquidas de US$ 6,273 bilhões da área financeira, que reúne os investimentos estrangeiros diretos e em carteira, remessas de lucro e pagamento de juros, entre outras operações. Neste segmento foram registrados ingressos de US$ 370,715 bilhões e envios de US$ 376,988 bilhões no período. Ao longo de todo o ano passado, a área financeira foi a principal porta de saída de recursos do País, somando US$ 13,4 bilhões.

No comércio exterior, o saldo ficou positivo em US$ 17,031 bilhões neste ano até o dia 11, com importações de US$ 113,321 bilhões e exportações de US$ 130,352 bilhões. Nas exportações, estão incluídos US$ 25,972 bilhões em Adiantamento de Contrato de Câmbio (ACC), US$ 30,715 bilhões em Pagamento Antecipado (PA) e US$ 73,666 bilhões em outras operações.

Setembro

Já os primeiros dias de setembro registram saídas de dólares do Brasil superiores a entradas. O fluxo cambial no mês até o dia 11 ficou negativo em US$ 517 milhões, após uma reversão para o azul em agosto (US$ 4,111 bilhões).

A saída de dólares pelo canal financeiro foi de US$ 1,307 bilhão no período, resultado de ingressos no valor de US$ 11,595 bilhões e de envios no total de US$ 12,902 bilhões.

Já no comércio exterior, o saldo ficou positivo em US$ 789 milhões, com importações de US$ 4,195 bilhões e exportações de US$ 4,984 bilhões. Nas exportações, estão incluídos US$ 1,179 bilhão em Adiantamento de Contrato de Câmbio (ACC), US$ 945 milhões em Pagamento Antecipado (PA) e US$ 2,861 bilhões em outras entradas.

Semana

Na semana de 8 a 11 de setembro, o Banco Central registrou saídas de dólares acima dos ingressos. O valor ficou negativo em US$ 860 milhões, com destaque para a terça-feira, 8, quando houve a maior retirada líquida de recursos do Brasil (US$ 560 milhões).

O segmento financeiro teve saídas líquidas de US$ 1,052 bilhão nessa semana em questão. O resultado é a diferença entre entradas de US$ 6,274 bilhões e de envios de US$ 7,325 bilhões.

No mesmo período, no comércio exterior, o saldo ficou positivo em US$ 191 milhões, com importações de US$ 2,079 bilhões e exportações de US$ 2,270 bilhões. Nas exportações, estão incluídos US$ 383 milhões em Adiantamento de Contrato de Câmbio (ACC), US$ 517 milhões em Pagamento Antecipado (PA) e US$ 1,369 bilhão em outras operações.