O fluxo cambial do ano até o dia 29 de setembro ficou positivo em US$ 6,679 bilhões, informou nesta quarta-feira, 4, o Banco Central. Em igual período do ano passado, o resultado era negativo em US$ 15,760 bilhões.

A saída líquida de dólares pelo canal financeiro neste ano até 29 de setembro foi de US$ 35,014 bilhões. Esse resultado é fruto de entradas no valor de US$ 350,461 bilhões e de envios no total de US$ 385,474 bilhões. Este segmento reúne os investimentos estrangeiros diretos e em carteira, remessas de lucro e pagamento de juros, entre outras operações.

Já no comércio exterior, o saldo anual acumulado ficou positivo em US$ 41,693 bilhões, com importações de US$ 103,192 bilhões e exportações de US$ 144,885 bilhões. Nas exportações estão incluídos US$ 21,603 bilhões em Adiantamento de Contrato de Câmbio (ACC), US$ 38,779 bilhões em Pagamento Antecipado (PA) e US$ 84,503 bilhões em outras entradas.

Setembro

Depois de registrar saídas líquidas de US$ 698 milhões em agosto, o fluxo cambial do País registrou resultado positivo de US$ 2,545 bilhões em setembro, informou o Banco Central. Com isso, foi interrompida a sequência de três meses consecutivos de fluxo negativo (de junho a agosto).

A saída líquida de dólares pelo canal financeiro em setembro foi de US$ 64 milhões, resultado de aportes no valor de US$ 42,196 bilhões e de retiradas no total de US$ 42,260 bilhões. Este segmento reúne os investimentos estrangeiros diretos e em carteira, remessas de lucro e pagamento de juros, entre outras operações.

No comércio exterior, o saldo de setembro ficou positivo em US$ 2,609 bilhões, com importações de US$ 12,530 bilhões e exportações de US$ 15,140 bilhões. Nas exportações, estão incluídos US$ 2,333 bilhões em ACC, US$ 3,300 bilhões em PA e US$ 9,506 bilhões em outras entradas.

Semana

O fluxo cambial da semana passada (de 25 a 29 de setembro) ficou negativo em US$ 404 milhões, informou o Banco Central. Considerando toda a semana, a retirada líquida de dólares pelo canal financeiro foi de US$ 1,887 bilhão, resultado de entradas no valor de US$ 9,162 bilhões e de envios no total de US$ 11,049 bilhões. Este segmento reúne os investimentos estrangeiros diretos e em carteira, remessas de lucro e pagamento de juros, entre outras operações.

No comércio exterior, o saldo ficou positivo em US$ 1,483 bilhão no período, com importações de US$ 3,474 bilhões e exportações de US$ 4,957 bilhões. Nas exportações, estão incluídos US$ 575 milhões em ACC, US$ 1,256 bilhão em PA e US$ 3,125 bilhões em outras entradas.