O Ministério de Minas e Energia informou nesta quinta-feira (5) que o acordo fechado ontem para o envio de energia adicional para a Argentina valerá até o fim de agosto. O governo autorizou aumentar de 700 MW médios para 1050 MW médios a exportação de energia para o país vizinho. O mesmo acordo prevê ainda o envio de 1 milhão de metros cúbicos diários de gás para a Argentina. Esse gás faz parte do contrato entre Brasil e Bolívia.

O ministério não sabe qual o valor que será pago pelos argentinos por esse auxílio. Isso só deverá ser definido depois que o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) terminar de selecionar quais serão as usinas termelétricas brasileiras que gerarão a energia a ser exportada. Tanto o gás como a energia adicional devem começar a seguir para Argentina até o próximo sábado.