O presidente da Empresa de Planejamento e Logística (EPL), Bernardo Figueiredo, estima que o leilão dos trechos das rodovias BR-050 (GO/MG) e BR-262 (ES/MG) tenha mais competidores do que a última licitação rodoviária do governo federal, do trecho capixaba da BR-101. “Tivemos oito concorrentes daquela vez e acho que agora podemos ter mais do que isso”, disse Figueiredo em entrevista à imprensa, nesta sexta-feira, 14.

“Com certeza uma participação maior de concorrentes de fora, pois os projetos foram apresentados em vários países. Além disso, a crise na Europa motiva operadores e investidores de lá a buscar oportunidades em outros continentes”, completou.

Apesar disso, o presidente da EPL considera que dificilmente o deságio nas tarifas de pedágio será semelhante ao obtido no leilão da BR-101, que chegou a 43%. “É difícil prever, mas há uma tendência de haver deságios menores, porque com estudos técnicos mais precisos, se diminui a margem para deságio”, explicou. “Por outro lado, também estamos oferecendo um financiamento maior. Temos que esperar a disputa.”

A EPL e a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) entregaram mais cedo ao Tribunal de Contas da União (TCU) a minuta de edital da BR-050 e BR-262. Segundo Figueiredo, o órgão de controle ficou de analisar os documentos até o fim de julho.

Após a aprovação do texto, serão submetidos ao TCU também as minutas para os outros sete lotes de rodovias que o governo pretende leiloar este ano, divididos em quatro etapas. Na próxima semana, a ANTT deve divulgar os estudos técnicos desses outros trechos.