Os Estados Unidos criaram 128 mil empregos em outubro, segundo dados com ajustes sazonais publicados hoje pelo Departamento do Trabalho. O resultado veio bem acima da mediana da previsão de analistas consultados pelo Projeções Broadcast, de geração de 75 mil vagas.

Já a taxa de desemprego subiu de 3,5% em setembro, que havia sido o menor nível desde dezembro de 1969, para 3,6% em outubro, em linha com a projeção do mercado.

O número combinado de criação de postos de trabalho de setembro e agosto foi revisado para cima, em 95 mil postos.

O total de empregos criados em outubro surpreendeu positivamente, apesar do impacto de uma greve de 40 dias da General Motors (GM), encerrada na semana passada. Os dados de hoje mostram que a manufatura de automóveis dos EUA eliminou 42 mil vagas no mês passado, “refletindo a atividade grevista”.

O salário médio por hora dos trabalhadores aumentou 0,21% em outubro ante setembro, ou US$ 0,06, para US$ 28,18 por hora. Na comparação anual, o aumento foi de 3%. Analistas esperavam ganham mensal maior, de 0,30%, mas o acréscimo anual veio como previsto.

A fatia da população dos EUA que participa da força de trabalho avançou de 63,2% em setembro para 63,3% em outubro. Com informações da Dow Jones Newswires.