Os secretários norte-americanos do Tesouro, Timothy Geithner, e de Estado, Hillary Clinton, disseram que as conversações da nova rodada do Diálogo Econômico Estratégico EUA/China, realizadas ontem e hoje em Washington, produziram “progresso concreto”, mas admitiram que persistem algumas divergências em questões importantes.

Segundo Hillary, as conversações resultaram em uma lista de acordos “bastante longa”. Geithner afirmou que os EUA tiveram sucesso em persuadir a China a melhorar a proteção à propriedade intelectual e a mudar políticas de concorrências governamentais que favorecem empresas locais.

“Estamos vendo mudanças muito promissoras na direção da política econômica chinesa”, disse Geithner. Sobre a política cambial da China, o secretário afirmou que Pequim está dando passos na direção da flexibilização, mas reiterou que a China precisa fazer mais para reequilibrar sua economia. “Esperamos que a China permita que sua moeda se valorize mais rapidamente e de modo mais amplo”, acrescentou.

Hillary disse que os representantes dos dois países não se esquivaram de discutir temas mais sensíveis, como os direitos humanos. “Não esperamos chegar a acordos sobre todos os assuntos”, afirmou a secretária. As informações são da Dow Jones.