Mesmo com as salvaguardas americanas, as exportações brasileiras de produtos siderúrgicos cresceram cerca de 32% até setembro. Segundo o ministro de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Sérgio Amaral, as vendas aumentaram até para os Estados Unidos, em 25%. ?Soubemos reagir?, disse Amaral, durante a abertura do 15.º Congresso Brasileiro de Distribuidores de Aço, hoje (17). ?A competitividade fez com que ganhássemos mercado.?

Amaral enfatizou a importância de o Brasil não ter reagido às medidas americanas de forma errada. ?Em vez de reagir ao protecionismo com mais protecionismo, mantivemos as fronteiras abertas.? Segundo ele, a produtividade do setor, na última década, evoluiu mais de 250%.

O ministro anunciou que o País pode assinar acordos comerciais com os países andinos e da América Central ainda este ano. ?Neste momento, há uma missão reunida em Lima discutindo um acordo?, contou. As negociações ainda estão esbarrando em pontos nevrálgicos como a lista dos bens sensíveis, mas ele garantiu que até o fim do ano sairá alguma conclusão.