O faturamento da indústria paranaense cresceu 2,72% em julho. Dos 18 segmentos pesquisados 11 puxaram o resultado das vendas, com destaque para Material Elétrico e de Comunicações (23,06%), Perfumaria, sabões e velas (13,85%) e Editorial e Gráfica (12,77%). Os números são da Pesquisa Indicadores Conjunturais, realizada mensalmente pelo Departamento Econômico da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep).

O bom desempenho das vendas foi refletido nas linhas de produção. Com maior comercialização de produtos, as horas trabalhadas na indústria paranaense em julho cresceram 3,14%. A utilização da capacidade instalada do setor chegou a 79%, com variação positiva de dois pontos percentuais em relação a junho.

Com o resultado de julho, o setor industrial do Estado fechou os sete primeiros meses de 2004 com um faturamento 9,17% superior, na comparação com o mesmo período do ano anterior.

O histórico da pesquisa da Fiep mostra que as vendas de julho alcançaram os patamares registrados em 2002, quando a indústria do Paraná registrou seu melhor desempenho. Desde janeiro, 14 dos 18 gêneros pesquisados tiveram altas, com destaque para os setores de Material Elétrico e de Comunicações (85,83%), Bebidas (49,91%) e Matérias Plásticas (30,64%).

Entre os segmentos que apresentaram quedas nas vendas até julho estão Produtos Alimentares (0,40%), Metalúrgica (3,42%), Produtos Farmacêuticos e Veterinários (20,27%) e Vestuários, Calçados e Artefatos de Tecidos (24,22%). No mês de julho, as maiores retrações ficaram com Vestuário, Calçados e Artefatos de Tecidos (42,60%), Papel e Papelão (4,96%) e Mecânica (3,90%).

Destinos

Em julho, houve crescimento das vendas industriais paranaenses para todos os destinos. Durante o mês, houve avanço de 3,46% nas vendas dentro do Paraná. No acumulado do ano, o índice ficou em 7,96%, sobre o mesmo período de 2003. Os negócios com os demais estados brasileiros apresentaram uma variação positiva de 12,91%, sendo que no mês de julho o crescimento ficou em 1,05%. O faturamento das exportações cresceu 3,08% em julho e 5% no ano.

Segundo a pesquisa da Fiep, o setor industrial paranaense comprou menos insumos neste ano. No acumulado dos sete meses houve queda de 3,27%. Em julho, no entanto, as compras aumentaram em 10,34%. Grande parte dos insumos está vindo do exterior, com crescimento de 38,23%. As compras de insumos dentro do Paraná caíram 9,59% ao longo deste ano, apesar da alta de 7,92% em julho. Os negócios com os demais estados brasileiros cresceram 13,25% desde janeiro e 1,31% no mês.

No acumulado do ano, os setores que mais compraram foram Material Elétrico e de Comunicações (44,65%), Mobiliário (35,32%), Matérias Plásticas (22,82%) e Perfumaria, sabões e velas (22,05%). Entre os setores que diminuíram as compras de insumos, estão Química (43,11%), Produtos Farmacêuticos e Veterinários (30,04%) e Têxtil (22,39%).

Empregos

Até julho, o setor industrial registrou uma leve queda na geração de empregos (-0,28%), com relação ao mesmo período de 2003. Também em julho, comparado ao mesmo mês do ano passado, foram gerados 650 postos de trabalho (0,17%).

Os setores que mais empregaram em julho foram Madeira (2,49%), Mobiliário (1,78%) e Metalúrgica (0,81%). Os setores com quedas foram Têxtil (3,38%), Vestuários, Calçados e Artefatos de Tecidos (1,46%) e Química (1,27%). No mês, houve aumento da massa salarial paga, comparado com junho de 2004.