O presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos), Ben Bernanke, afirmou hoje em discurso, durante conferência realizada pelo Fed de Boston, que a instituição deve proceder com cautela com relação à questão da compra de ativos. Embora Bernanke não tenha pedido claramente uma nova ação do Fed, ele observou que, quando se trata de compras de ativos de longo prazo pelo banco central, “as evidências empíricas sugerem que nosso programa anterior de compra de títulos foi bem sucedido em reduzir as taxas de juros de longo prazo e, por isso, dar suporte à recuperação econômica”.

Muitos em Wall Street esperam que medidas adicionais de suporte à economia venham na forma da retomada do programa de compra de ativos de longo prazo pelo Fed, principalmente de títulos do Tesouro. A esperança é de que o Fed, ao aumentar o já grande volume da dívida do governo e hipotecária, possa reduzir os custos dos empréstimos para pessoas físicas e empresas, o que estimularia a atividade econômica.

Vários economistas acreditam que essa estratégia – que está sendo chamada de “afrouxamento quantitativo 2”, porque seria a segunda rodada de estímulos nos EUA – será lançada na reunião do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc) do Fed, marcada para os dias 2 e 3 de novembro. As informações são da Dow Jones.