O Federal Reserve (Fed) fez um erro ao se comprometer na semana passada a manter a taxa de juros muito baixa por pelo menos dois anos, afirmou uma autoridade do Banco Central dos EUA nesta quarta-feira. “Eu não apoiei a mais recente decisão de ampliar o cronograma para as taxas de juros excepcionalmente baixas até 2014”, afirmou o presidente do Fed da Filadélfia, Charles Plosser, no texto de um discurso preparado para empresários locais em Gladwyne, na Pensilvânia. Segundo ele, sua oposição é fruto sobretudo de questões econômicas, acreditando que o fortalecimento da economia simplesmente não precisa desse nível de apoio da política monetária por tanto tempo no futuro.

Referindo-se à decisão, Plosser disse que “com a economia gradualmente melhorando, eu vi pouca justificativa para afrouxar mais a política monetária e senti que isso ameaçava minar a confiança no processo”.

Atualmente, Plosser não tem voto no Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês), órgão que define a política monetária do Fed. No ano passado, ele tinha voto no Fomc e integrava o trio que geralmente votava contra as decisões tomadas pelo BC.

Plosser prevê o prosseguimento do crescimento “moderado” de cerca de 3% este ano e no próximo nos EUA. Para o fim de 2012, ele espera que o desemprego esteja por volta de 8% ou um pouco abaixo disso. Em dezembro, o desemprego ficou em 8,5%. As informações são da Dow Jones.