Com o mercado imobiliário em recuperação, o Banco Central dos Estados Unidos (Fed, na sigla em inglês) pode mudar o ritmo de compras de títulos lastreados em hipotecas. A vice-presidente da autoridade monetária, Elizabeth Duke, disse que as políticas do Fed têm ajudado o mercado imobiliário a se recuperar da pior crise enfrentada em décadas. Ela discursou na última sexta-feira (08) no estado do Colorado.

“É completamente possível que seja apropriado um ajuste de ritmo das compras em algum momento”, afirmou. Essa mudança, segundo Duke, poderia “resultar em um aumento ou em uma diminuição do ritmo de compras de ativos totais, ou pode levar a uma alteração na composição de compras”.

Autoridades do Fed procuram estimular a economia e ajudar o mercado imobiliário e mais do que triplicaram a carteira do banco central desde a crise financeira de 2008, por meio da compra de títulos do governo e títulos lastreados em hipotecas. “Acho que o sinal de uma recuperação no mercado imobiliário está finalmente em curso, é bem claro”, disse Duke. “Os ganhos recentes do setor vão continuar, e podem até se fortalecer.”

Parece improvável que autoridades do Fed mudem os planos em relação à manutenção dos juros de curto prazo perto de zero e às compras de US$ 85 bilhões por mês de Treasuries e de títulos lastreados em hipotecas para diminuir as taxas de longo prazo. Duke, entretanto, indicou que o Fed poderia estar aberto a mudanças e que irá avaliar o impacto que essas compras estão tendo sobre o mercado de títulos hipotecários.

Ela acrescentou que o Fed já é um grande player no mercado e que poderia ter uma ação ainda mais forte para impulsionar o mercado hipotecário. Além disso, Duke endossou afirmações do presidente do Fed, Ben Bernanke, de que a instituição pode vender participações de títulos de forma mais lenta do que o planejado, ou mesmo optar por não vendê-los em sua totalidade. As informações são da Dow Jones.