O presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos), Ben Bernanke, disse hoje que a inflação continuará contida pelos próximos dois anos, uma vez que a fraqueza da economia está restringindo os preços ao consumidor. Mas ele não sinalizou qualquer risco de deflação, como algumas autoridades do Fed indicaram recentemente. Bernanke falou na 64ª reunião anual da Conferência Legislativa do Sul.

Bernanke afirmou ainda que conforme a economia dos EUA se recupera, as autoridades devem tomar cuidado para não retirar os estímulos cedo demais. Ao responder uma pergunta sobre quais lições deveriam ser aprendidas com a Grande Depressão, Bernanke afirmou que, atualmente, o Fed deve tomar cuidado para não elevar as taxas de juros muito rápido e que o governo deve atuar com cautela nos cortes de gastos e aumento de impostos.

“Precisamos ter cuidado em não apertar muito rapidamente”, afirmou, acrescentando que o incentivo à economia deve ser mantido no curto prazo. O presidente do Fed declarou que a política monetária deve continuar frouxa até que apareça crescimento sustentado em empregos, mas lembrou que as autoridades devem também começar a planejar como abordar questões de longo prazo, como a redução do déficit do orçamento. A taxa de desemprego nos EUA ficou em 9,5% em junho. As informações são da Dow Jones.