As projeções para a safra de grãos de 2009 voltaram a crescer no País. O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e a Companhia Nacional do Abastecimento (Conab) divulgaram nesta terça-feira (6) levantamentos simultâneos de safra correspondente ao mês de março da safra 2009, onde apontam como destaque a recuperação da produção de feijão, da qual o Paraná se destaca como o maior produtor.

Após a frustração na primeira safra de grãos provocada pela estiagem que penalizou as lavouras no final de 2008 e início de 2009, o restabelecimento do clima verificado até meados de março elevou a expectativa de produção para este ano em função do bom desempenho da segunda safra de milho e feijão que vem sendo reavaliadas.

A projeção do IBGE referente ao mês de março é de 136,43 milhões de toneladas, inferior em 6,5% em relação à produção de 2008. No mês passado, O IBGE previa uma redução de 7,3% na safra 2009.

No Paraná, a projeção de produção de grãos aumentou de 26 milhões de toneladas no mês passado para 26,22 milhões de toneladas este mês, um acréscimo, apesar da preocupação com o retorno da escassez das chuvas em algumas regiões do Estado. A reavaliação foi positiva com a produção de feijão que voltou a crescer no Paraná.

Segundo o IBGE, a produção total para as três safras cultivadas no Estado deve avançar de 771.291 toneladas colhidas no ano passado para 802.286 toneladas colhidas este ano, um aumento de 4%. O feijão da segunda safra, cuja colheita está iniciando, deverá ser 26,9% maior em relação ao ano passado, passando de uma produção de 336.787 toneladas colhidas em 2008 para 427.512 toneladas este ano.

A expectativa de produção do milho da segunda safra também é maior em 8,6% sobre o desempenho do ano passado. A projeção do IBGE de março aponta para uma colheita de 6,46 milhões de toneladas, um crescimento de 8,6% sobre o ano passado, quando a colheita do milho safrinha atingiu 5,95 milhões de toneladas.

A elevação de 510 mil toneladas na expectativa de colheita do milho-safrinha reduziu a perda da safra total de milho no Paraná. No mês passado, a previsão apontava para uma produção total de 12,41 milhões de toneladas de milho no Estado. Este mês o IBGE reavaliou a situação das lavouras e projeta agora uma colheita de 12,53 milhões de toneladas.

A projeção para a safra de soja no Paraná caiu um pouco mais. No mês passado o IBGE previa uma colheita de 10,06 milhões de toneladas e a projeção do mês de março aponta para uma colheita de 9,86 milhões de toneladas, uma queda de 1,9% em relação ao mês de fevereiro. A previsão é que a produção de soja no Paraná deverá cair 15,8%.

Conab

A Companhia Nacional do Abastecimento (Conab) também elevou sua projeção para a produção de grãos. A previsão de produção é de 137,57 milhões de toneladas, um crescimento de 1,7% em relação à estimativa do mês passado. Mesmo com as perdas registradas em função da estiagem, o órgão aponta o ano agrícola 2008/09 como o segundo melhor resultado da história do País, perdendo apenas para a colheita do ano passado que foi de 144,13 milhões de toneladas.

No Paraná, a Conab também reavaliou a expectativa de produção que subiu de 26,4 milhões de toneladas em fevereiro para 26,97 milhões de toneladas de grãos na projeção de março.

A pesquisa da Conab trouxe também a primeira estimativa da produção de trigo para este ano. A expectativa de produção cai de 6,02 milhões de toneladas colhidas no ano passado para 5,23 milhões de toneladas este ano. A Conab projeta redução de 14,4% da produção na região Sul do País que concentra 90% do cultivo de trigo do País.

No Paraná, a área plantada com trigo cresce 0,8%, passando para uma área cultivada de 1,16 milhão de hectares. A produção esperada é de 2,62 milhões de toneladas, inferior em 17,9% sobre a produção do ano passado quando a colheita de trigo no Estado atingiu um volume de 3,20 milhões de toneladas. A Conab está projetando a próxima safra de trigo com uma produtividade menor do que a obtida no ano passado.