A inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor – Semanal (IPC-S) ganhou força, segundo informou hoje a Fundação Getúlio Vargas (FGV). O índice subiu 0,71% até a quadrissemana encerrada em 31 de março, uma taxa maior que a apurada na quarta quadrissemana de fevereiro, quando houve alta de preços de 0,49%.

O resultado ficou dentro das projeções dos analistas do mercado financeiro, que apostavam em uma taxa de inflação entre 0,68% e 0,78%. A mediana das previsões estava em 0,71%. O resultado também foi superior ao apurado pelo IPC-S imediatamente anterior, de até 22 de março (terceira prévia do mês), quando houve alta de 0,69%.