Mais dois postos de combustíveis foram lacrados e um gerente foi preso ontem em Curitiba, em nova operação de fiscalização realizada em conjunto pela Promotoria de Investigação Criminal (PIC) e Agência Nacional do Petróleo (ANP). Os fiscais percorreram 17 estabelecimentos da capital.

Em um posto no Centro um gerente foi preso por violação de bandeira (venda de combustível de origem diversa da distribuidora anunciada) e adulteração de combustível, com mistura de 28% de álcool à gasolina. O máximo permitido pela ANP é 26%. Ele foi preso e encaminhado para a Central de Triagem e o posto fechado.

O outro posto, no Pilarzinho, foi lacrado pela ANP por adulteração, com 27% de álcool à gasolina. Este posto havia sido fiscalizado em junho e teve a confirmação de adulteração em laudo da Usina de Química Piloto da Universidade Federal do Paraná, divulgado anteontem.

Em um terceiro posto foi constatada violação de bandeira, mas não houve flagrante por não haver um responsável pela empresa no momento da vistoria, apenas os frentistas. Neste e em outros dois postos foi feita a coleta de combustível para análise na UFPR.Desde 19 de junho a PIC já vistoriou 51 postos na capital. Deste total, 12 foram lacrados e 10 pessoas presas (oito em flagrante). Sete dos 15 laudos já entregues pela UFPR apresentaram a confirmação de adulteração. Os proprietários dos postos onde a irregularidade foi confirmada responderão a ação penal por adulteração.