Um levantamento do departamento de estatística da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa) mostra que, de janeiro a novembro deste ano, o fluxo de caminhões que desembarcaram produtos no Porto de Paranaguá aumentou 22% em relação ao mesmo período do ano passado. A logística integrada tem permitido que a chegada de caminhões seja regulada de acordo com a programação dos navios, evitando a formação de filas.

A excelência do novo sistema on-line obteve reconhecimento nacional na semana passada, quando a Appa recebeu um prêmio da Associação Brasileira de Movimentação e Logística (ABML). O Porto de Paranaguá foi o vencedor da categoria projetos especiais com o sistema ?Paranaguá: a fila andou. A utilização da logística portuária como instrumento de transformação?.

Já receberam o prêmio empresas como a Companhia Vale do Rio Doce, Ipiranga Petroquímica, Pão de Açúcar, Gilette, Procter & Gamble e TV Globo. O Porto de Paranaguá foi o primeiro terminal marítimo brasileiro a receber a premiação.

Já pensando na próxima safra, a Appa está se preparando para ampliar ainda mais o sistema e garantir a continuidade do trabalho logístico. De acordo com o chefe da Divisão de Sistemas e Métodos da Appa, Francisco Antônio Ramos de Lima Júnior, dentro do próprio sistema carga on-line, a Appa criou o conceito de pátio virtual de triagem. ?O sistema é simples. Em qualquer lugar onde haja ponto de internet, a Claspar (Empresa Paranaense de Classificação de Produtos) pode criar uma infra-estrutura para classificar a carga. Isso significa que o caminhão não precisa ser selecionado necessariamente no pátio de triagem do Porto. Pode ser avaliado na retro-área (tanto em Paranaguá quanto em qualquer cidade do Paraná), sem perder a qualidade do produto?, explica.

De acordo com o chefe do Departamento de Informática da Appa, Luiz Eduardo Geara, a integração com os silos privados garante total controle da soja estocada em Paranaguá, facilitando a logística não só no recebimento de grãos como no embarque.

Este avanço logístico criado pela Appa vai se integrar a outros que já estão funcionando. O Departamento de Informática do Porto, em 2004, fez um raio-x completo nos procedimentos adotados no pátio de triagem e descobriu onde estavam os gargalos que geravam as filas. Foi detectado que o sistema era muito lento e o pátio público era utilizado como silo pelos especuladores.

Além das readequações no sistema de carga on-line, a Appa adotou outra série de mudanças logísticas para acabar com as filas e que foram premiadas pela ABML. Entre elas está a organização e remodelação do pátio de triagem; pavimentação das vias de acesso ao porto; incentivo ao uso do modal ferroviário com descarga de vagões durante a noite; nomeação de cargas para o silo público; ISPS Code e a Operação Safra, sistema de comboio no qual viaturas acompanham os caminhões da saída do pátio até a efetiva descarga.

O prêmio ABML de Logística não é patrocinado e não aceita patrocínios. De acordo com o presidente do Conselho de Administração da ABML e coordenador do prêmio, Pedro Francisco Moreira, a medida garante credibilidade à premiação. ?Compete à banca de docentes especializados de várias universidades de renome a análise e julgamento. A premiação é isenta de qualquer possibilidade de favorecimento. Ganham os melhores?, afirma. (AEN)